quarta-feira, 24 de junho de 2015

Essa NANÁ...!

O que dizer da menina NANÁ?
Como expressar a mulher NANÁ?

Difícil um poeta descrever sua sensibilidade,
Impossível delinear sua sensualidade,
Importantíssimo citar sua amabilidade,
Uma pessoa especial..., mesmo em tenra idade.

Com sua voz encantadora...
Uma mulher batalhadora...
Essa linda menina mulher...
Que os amigos, CARINHOSAMENTE, chamam de NANÁ.

Ah... NANÁ...!

Tu vives a voar...
Encantando nosso céu azul...
Com seu talento me surpreendo...
Em viagens pelo Brasil de Norte ao Sul.




segunda-feira, 22 de junho de 2015

Teu arrepio


| O QUE SIGNIFICA "PARTIDO"? |


Incoerências de opiniões sacrificam decisões pragmáticas tornando-as insolúveis de solucionar. 

Pensar em remediar o que não pode ser remediado é pura utopia.

Insistentemente, um pequeno grupo à base de alucinógenos, corrupções e fragmentos de ideias ou ideais não consegue formalizar um monobloco que defina o simples ponto final diante de uma missão quase impossível: decidir o caminho certo revestido pelo manto da verdadeira democracia. 

Ora, tais atitudes comprovam que suas mentes são meros fragmentos de capitalismo individual.

E o termo "POVO" - mais uma vez - fica no esquecimento. 

Bem, as expressões ou manifestações destes meros fragmentos convergem para o simbolismo egoísta muito conhecido como "PARTIDO". 

O signo "PARTIDO" nos transporta às palavras sinônimas do gênero fatia, porção, etc. Logo, conclui-se que não é algo inteiro. E se não é inteiro ou uno, então, para ser aparentemente forte necessita consolidar alianças com outras fatias ou fragmentos, mas, apesar da aparência de um monobloco rígido sua essência sempre será vulgar e efêmera. 

Alguns “gestores partidários” são doutores com especialização em metáforas catastróficas... Por quê? Qualquer grupo, seja ele pequeno ou grande e que adote o sistema partidário, certamente, levará alguém para falência, mas..., nunca a eles mesmos. 

O nosso próprio Brasil é o resultado de duelos catastróficos entre a política pública e a partidária.

Cada um pensa em si e não pelo objetivo global, logo, vendem apenas imagens, ilusões e não verdades. 

Apenas promessas..., promessas.

Os cemitérios estão lotados de falsas promessas.

Se você refletir sobre “ideia partida” ou “ideia partidária”, com certeza, nada concluirá. 

Verdades são conclusivas, integrais e íntegras.


O QUE SIGNIFICA PARTIDO?

Imagem: bella67
Texto: Roberto Mello - Escritor & Poeta

domingo, 21 de junho de 2015

Revelação: infelizmente, não posso fazer nada!


Um coração verdadeiro ama a liberdade sem confundir com libertinagem. Não se compraz à idiotice de insólitos que buscam extravagâncias materiais pelo seu incidente ou acidente mundano espiritual.  À bem da verdade; é fundamental ao seu ego, fantasiar a roupagem esquelética de sua aparência desguarnecida, vivendo a vida, completamente vendida em seu espaço indefeso de inverdade surreal.
Isento aos questionamentos à sua iludida existência, sua pseudointeligência compara seu Eu psíquico ao subliminar causando tragédias intrínsecas para não suportar o lamentável e o lastimável, que ao seu pensar, torna-se um pesar em seu momento lactante de crescimento neoespiritual.
É para refletir ou criticar? Então, vamos usar de inteligência, contudo, isenta de sentimento sórdido e material, porque no passado, eras nada e a esse nada; retornarás com sua blasfêmia habitando tua alma.
Enquanto o “nada” não acontece, contemple à magnitude imperial pela qual és serviçal. Infelizmente..., és serviçal do sistema capitalista gerando uma classe social egoísta e mesquinha, em um mundo podre, que a própria humanidade encobre por motivos fúteis simbolizando interesses particulares.
Que pena! Tu entendeste alguma coisa? Acho que nada!
Infelizmente, não posso fazer nada!
E se nada posso fazer..., como explicar sensatamente quem é você?!
Quem sabe um simples ectoplasma condensado, perdido, corrompido, amargurado e buscando sobreviver aos conflitos terrenos e espirituais sem ao menos entender quem é você.
Digo apenas: conjugue o verbo ser e entenda a primeira pessoa do presente do indicativo. Caso tenha entendido..., finalize a conclusão. Se não entendeu, volte ao inicio e peça a Deus sabedoria para perceber nas entrelinhas. Se não percebeu..., desista! Infelizmente nada posso fazer!
Chegou aqui entendendo como simbologia ou criptografia? Mesmo com essa dualidade acho ótimo, assim, começarás a desenrolar as películas que atrapalham seu raciocínio dedutivo e analógico de seus neurônios que atrapalham sua caminhada em busca da senda da iluminação.
Desejas sabedoria, conhecimento e iluminação? Ative o interruptor!
Não entendeu? Infelizmente não posso fazer nada!
Saudações e iluminação para vós!

Autor: Roberto Mello
Imagem: 1006777 - web

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Uma questão de sedução

Quando lhe vi à primeira vez
Confesso que me apaixonei,
Expresso que a desejei,
Ao tempo, por dentro, incendiei.

Incontrolável situação,
Ao teu olhar sensual,
Aumentando o tesão,
De forma descomunal.

Sonhei com você desnuda,
Imaginei um apelo de ajuda,
Esperando apenas um sorriso,
Uma ideia de improviso.

Esperei apenas você acenar,
Aguardei apenas um olhar,
Fiquei a espera do piscar,
Que pudesse lhe perguntar.

Momento oportuno aconteceu,
Algo de profundo sucedeu,
O encanto a dois permaneceu,
Meu toque e carícia você acolheu.

Cada dia que se renova,
Nova sedução vem à prova,
Neste jogo de sentimentos,
Valeu meu pensamento.

Autor: Roberto Mello


Imagem: Kristinekely

Jogo da sedução


terça-feira, 16 de junho de 2015

Ah... Essa voz de preguiça?!


Sua voz preguiçosa,
Atinge minha alma,
Bem deliciosa,
Não me acalma.

Ao teu perfume,
Invade meus desejos,
Sentindo ardume,
Com seus gracejos.

Ao tomar em meus braços,
Sinto arrepio voraz,
Em nossos abraços,
Saio totalmente de minha paz.

Ainda desse jeito,
Com você e seu molejo,
Prefiro você todinha,
E só na “pegadinha”.

Em resumo dessa estância
Eu e você somos um elo
Não quero nossa distancia...
Prefiro lhe amar por mais um século.

Autor: Roberto Mello

Imagem: stockpic

domingo, 14 de junho de 2015

Expresso teu querer.


Ao marulho das ondas.

Ouvindo o marulho das ondas
Fiquei evasivo ao som daquele mar
E sem pestanejar 
Apenas conflitando à minha sombra
Questionamentos de além-mar.

Perguntei-me...
E sem sombra de dúvidas reclamei
E mesmo fitando ao nada 
Pude observar calado
Meu Eu a me estranhar.

Por algum motivo não me entusiasmei
E a mesma resposta continuava...
O silêncio pairava ao ar
Igual um navio a navegar.

Refiz a pergunta...
Meu Eu começou a trovejar
Reclamando de mim sem parar
Desejando ao meu Ego silenciar
Para algo me ensinar.

Desejei aprender a lição
Ouvir, entender e refletir
Meu Eu... Feliz, comigo com paixão,
Tornou-me sem demoras a sorrir.

Autor: Roberto Mello

















Imagem web

Expressão do beijo


terça-feira, 9 de junho de 2015

Apenas reflexão.

À minha frente..., teu retrato...
Olhando-o sem mágoas...
Sem dor, não me retrato...
Não gosto destes maus-tratos.

Espero no meu amanhã,
A doce e singela emoção,
Momentos não vividos,
Como passado de assombração.

Desejo no seu dia a dia,
Belas histórias sem mazelas,
De momentos esquecidos,
Em um amor de aquarelas.

Pintamos e desenhamos,
Ilustrações de um sonho,
Acabamos reinventando,
Em novo ano... Um novo outono.

Hoje, revigorado fiquei...
Dos caminhos insólitos que passei,
Dos sentimentos sórdidos que passei,
Dos instantes tempestivos que chorei.

Enfim, despeço-me com alegria...
Na tenacidade de um novo dia,
No alvorecer que o sol irradia,
Afastando de mim..., uma melancolia.

Autor: Roberto Mello
Imagem: Geralt


domingo, 7 de junho de 2015

Andando com tenras saudades...


Uma alma clama sem demora.

Uma alma clama sem demora
Ao milagre, implorando no agora
Sofrendo um abandono sem abono
Onde cada segundo de um minuto, torna-se uma hora.

Sem questionar ao seu pesar
Vai vivendo, lutando e acreditando, 
Ao passo de cada idade..., avançando.

Sem choro, sem vela, segue sonhando...
Sonhando com a esperança ao seu encontro chegando
Mas, “o quase”, não se iguala ao acontecer.

A este “acontecer”
Esperou o dia anoitecer
Mas, ninguém desejou lhe ver.

Continuando, crendo e esperando...
O segundo passou
O minuto avançou
A hora chegou
O dia raiou
A vida passou
E infelizmente,
Teu momento acabou
E você não amou.
Momento de refletir ao teu clamor!


Texto: Roberto Mello
Imagem: jasicaJaew

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Vim do ontem..., estou no hoje..., e vou para o amanhã...!

Sem saber parar, pensando em que irei realizar...
Mesmo questionando meu dia a dia...
Trabalho ao sol do meio-dia...
Desejando alimentar uma vaidade...
Que entope minhas veias de ansiedade.

Mesmo com todo vigor e tenacidade,
Não me importo quem está ao meu lado.

Se por um acaso me pedem um casaco...
Fico surdo para não ficar fraco.

Mas, tenho ciência e sem constrangimento,
Que desde ao meu nascimento...
Chorei, sofri calado e vivi magoado.

Chegando ao pleno conhecimento da idade adulta,
Percebi que estava errado.

Pedi perdão, a quem magoei de coração,
Arrebatado de mil perdões...
Estranhei um fato acontecido...
Despertei que estava acometido...
De puro egoísmo e iludido.

Mudei para melhor e digo com todo o fervor...
Melhor e acima de tudo...
É distribuir o mais puro AMOR!

Autor: Roberto Mello