quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Ah, um mero talvez!

Um mero talvez
Que iluda minha ansiedade
Que forneça o tom da esperança  
Que silencie os gritos de minh’alma
Que solidifique a base da segurança.

Talvez, ao ouvir um mero talvez;
Não deteriore um futuro
Um futuro incerto ou magistral
Quem vai lá saber?
Talvez eu, talvez você ou a terceira pessoa;
E quem vai lá saber?

Talvez a forma geométrica de curvas defina
Talvez um traçado retilíneo pontue
Bem, talvez o futuro dependa da direção presente;
Talvez um presente, consistente ou inconsistente;
Defina a trajetória reta ou curva
E se for...
Quem vai lá saber?
Talvez eu, talvez você ou a terceira pessoa;
E quem vai lá saber?




Texto: Roberto Mello

Imagem: ElisaRiva