terça-feira, 24 de maio de 2016

Fragmento # 53

E ouvi
Teu canto como um encanto
E não esqueci.
E hoje
Ouço das profundezas do meu Eu
Dia após dia
Esta suave e encantadora melodia
Arrebatando-me pelas curvas da ironia
Que em duelos constantes e inconstantes
Sobrevive a cada segundo de forma fugaz
Saboreando com delírios o mel apimentado
À sombra da ilusão de uma inconsolável agonia.
É triste... É uma covardia!


Texto: Roberto Mello
Imagem: Alexa_Fotos